Trilha de Liderança: a flexibilidade de uma liderança situacional

LIDERANCA SITUACIONAL

Imagem por: Project Builder

Existem diferentes maneiras de liderar pessoas, para Hersey e Blanchard, qualquer estilo de comando é eficaz, desde que seja adequado ao potencial do funcionário. As mais comuns podem ser definidas em três perfis: Autocrática, Liberal e Democrática. A autocrática está ligada a maneira que o líder toma as decisões por conta própria e sem a contribuição das pessoas, é extremamente centralizador quanto ao seu poder hierárquico. A liberal oferece aos liderados maior autonomia para desenvolver seu trabalho, neste caso ele não se envolve tanto no desempenho das atividades de uma equipe e apenas se posiciona quando é requisitado. Por último temos a democrática, busca equilibrar os diferentes comportamentos diante dos desafios e busca unir diferentes características de cada um, visando os resultados da empresa.

A liderança situacional é uma junção desses três tipos, avalia o momento da equipe e diante de uma análise, traça as melhores estratégias para o negócio. Está relacionada com flexibilidade, é capaz de entender que não existe um estilo único para gerenciar uma equipe, mas que tudo deve ser moldado conforme a situação em questão e o nível de maturidade do colaborador. Caso o funcionário não esteja suficientemente desenvolvido e necessita de uma orientação constante, o líder dará instruções sobre quais são os objetivos e como precisam ser alcançados. Caso veja a necessidade de desenvolver pessoas, ele deverá proporcionar capacitação e treinamento, melhorando sua performance de trabalho.

O líder situacional, ao lidar com um grupo amadurecido, pode reduzir aos poucos sua supervisão no desenvolvimento em atividades diárias. Para ele, discutir as tarefas e decidir as metas é o principal, depois os membros da equipe podem decidir em conjunto quais as ações necessárias para atingir resultados esperados. Esse líder trabalha com todos os perfis de pessoas, é por isso que coragem para ele é uma qualidade, afinal esse não tem medo de se arriscar com diferentes situações.

Portanto, entre os três perfis de liderança mencionados no início deste artigo, podemos considerar que não existe o melhor nem o pior, mas maneiras distintas e que se adequam ao tipo de público com quem está trabalhando, afinal líder é aquele que apoia, orienta, aprende e cresce junto com a equipe.

Autor: Mateus Matos – 16/03/2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *