Já imaginou chegar em sua casa depois de um dia de trabalho intenso e ao abrir a porta a cafeteira já está passando o café, a banheira sendo preparada automaticamente de acordo com a sua preferência e tocando aquela música relaxante? Pode parecer coisa do outro mundo, mas já é realidade em muitos lugares.

Internet das Coisas

Imagem por: Agência Surf

Não é novidade que a tecnologia está transformando a sociedade, servindo de base para mudanças nos modelos de negócios e influenciando a maneira como os consumidores consomem produtos e informações. A sigla IoT (Internet of Things) quer dizer “Internet das Coisas”, e promete conectar tudo que está a nossa volta. Sendo mais objetivo, é o modo como as coisas se conectam entre si e com as pessoas, utilizando de sensores e softwares inteligentes que transmitem dados para uma rede. Nesse contexto, o que seriam COISAS? Carros, chuveiros, relógios, geladeiras e smartphones, qualquer objeto que você imaginar pode entrar para a internet das coisas. Segundo Andy Stanford-Clark, engenheiro na IBM, nós humanos sempre fomos adeptos a colocar nossa mente e habilidades nos objetos que usamos, quase que como uma extensão da nossa consciência.

Imagine que em sua casa está faltando alguns produtos de alimentação e higiene do dia a dia, porém você está sem tempo livre para ir ao mercado realizar as compras. Com uma geladeira que esteja nesse contexto, ou seja, conectada na internet e a grandes bancos de dados, simplesmente o consumidor poderá fazer as compras sem sair de casa, através de um monitor inserido na porta da geladeira com um um sistema de mapeamento e sensores que sinalizam o que está faltando, de acordo com as preferências de cada consumidor. Após feito esse mapeamento e a revisão ser concluída por uma pessoa, o sistema realiza a solicitação de compras para o mercado, que também disponibiliza do recurso de IoT. Este separa item por item de acordo com o pedido (quantidade, marca, preço) e envia para a sua casa utilizando Drones. Fantástico não é mesmo?

A grande preocupação das pessoas é a segurança dos dados que transitam pelos dispositivos e se a privacidade de cada um estará garantida em meio a grande circulação de informações, até porquê tudo que está na rede de internet é vulnerável a ataques cibernéticos. Um fato que ocorreu a algum tempo, quando um hacker conseguiu invadir a Smart TV de uma residência e através da câmera frontal, ele monitorava tudo que acontecia na sala da casa. Hoje a maioria das coisas tem inteligência e estão conectadas e para o setor de Internet das coisas, fica o desafio de tratar dessas informações com confidencialidade e segurança. Tirando isso, é um setor empolgante e que contribuirá para a evolução da sociedade.

Autor: Mateus Matos – 20/10/2017